O que fazer
quando tem
o colesterol
elevado
?

EVITAR ALIMENTOS RICOS EM GORDURA

Adotar uma dieta pobre em gorduras totais e saturadas.
Evitar carnes gordas, bacon, margarina comum, manteiga,
banha de porco, alimentos fritos, doces à base de creme de
leite, bolachas recheadas, etc…

Evitar o Sal

Diminuição do consumo de sal para o valor ingerido ser
inferior a 5,8 g/dia

Reduzir o consumo de Álcool

A restrição do consumo excessivo de álcool para o máximo
de 2 bebidas por dia

CESSAÇÃO DO CONSUMO DE TABACO

Há evidências de que o tabaco aumenta os níveis de LDL e reduz o HDL, acelerando o aparecimento de aterosclerose

ADOTAR UMA ALIMENTAÇÃO VARIADA E EQUILIBRADA

Consumir regularmente legumes, leguminosas verduras e frutas.

PRATICAR EXERCÍCIO FÍSICO

A prática regular e continuada de exercício físico, 30 a 60 minutos, quatro a sete dias por semana ajuda a elevar o HDL e a diminuir o LDL.

CONTROLAR O PESO

O controlo e a manutenção de peso normal, isto é, índice massa corporal igual ou superior a 18,5 mas inferior a 25; e perímetro da cintura inferior a 94cm, no homem, e inferior a 80 cm, na mulher.

O que é o Colesterol?

O colesterol é um tipo de gordura que circula no sangue e que é necessário ao bom funcionamento do nosso organismo.
É fundamental para a produção de vitamina D (que permite a absorção de cálcio e intervém na regulação do humor), de ácidos biliares (auxiliam a digestão) e na produção de diversas hormonas (sexuais e cortisol), tendo ainda uma importante função estrutural uma vez que se encontra nas membranas de todas as nossas células.
O colesterol é produzido pelo nosso organismo e deve também ser obtido através da alimentação, numa dose máxima de 300mg/dia.

Ao contrário do que se poderá pensar… só uma pequena parte do colesterol é fornecida pelos alimentos, a maioria é produzida pelo fígado.
O colesterol circula no sangue associado a proteínas e gorduras, formando as chamadas lipoproteínas. As mais conhecidas são as lipoproteínas de baixa densidade (LDL), o “mau colesterol” e as de alta densidade (HDL), o “bom colesterol”.
Se não tiverem capacidade para transportar a totalidade, o excesso acumula-se nas artérias, contribuindo para a formação de placas de ateroma, que aumentam o risco de doenças cardiovasculares.

Quais são os níveis normais de colesterol?

*valores de referência de acordo com a Direção Geral de Saúde

ATENÇÃO!

O colesterol elevado não provoca sintomas.
Não dá cansaço, dor de cabeça, falta de ar, prostração ou qualquer outro sintoma.
A dislipidémia é uma doença silenciosa.
A única forma de saber se está em risco, é medindo regulamente os níveis de colesterol.

Quando os níveis se encontram fora dos valores de referência, aumenta o risco de deposição de colesterol na parede dos vasos sanguíneos, desencadeando um processo inflamatório, ao qual se dá o nome de ATEROSCLEROSE.
A aterosclerose está na origem de vários problemas cardiovasculares, tais como hipertensão, insuficiência cardíaca, angina de peito, enfarte agudo do miocárdio, acidente vascular cerebral e trombo, uma vez que o processo inflamatório tende a agravar-se e a perturbar o normal funcionamento do sistema circulatório.

As doenças cardiovasculares são  a principal causa de morte em Portugal.
Estima-se que dois terços da população adulta portuguesa tem o colesterol elevado.

Fatores de risco em doenças cardiovasculares

Os principais fatores de risco cardiovascular, sobre os quais pode agir na prevenção

Sedentarismo

Síndrome metabólica

Hipertensão

Obesidade

Tabagismo

Diabetes

Stress

Dislipidémia

As doenças cardiovasculares estão associadas a um conjunto de fatores que se designam fatores de risco. Alguns não podem ser modificados, como a hereditariedade, o sexo e a idade.

Outros, pelo contrário, podem ser modificados com alterações no estilo de vida e medicamentos.

A síndrome metabólica

A síndrome metabólica é um conjunto de fatores de risco, essencialmente cardiovasculares, que têm por base a obesidade abdominal.
Os indivíduos portadores desta síndrome estão em risco de desenvolver doença cardiovascular (ataque cardíaco e AVC) e diabetes, mesmo quando os fatores de risco estão apenas ligeiramente elevados.
O diagnóstico de síndrome metabólica pode ser feito quando estão presentes pelo menos três de cinco fatores:

Perímetro abdominal aumentado

Maior que 88cm em mulheres / maior que 102cm em homens

Triglicéridos elevados

Maior que 150mg/dl

Colesterol HDL baixo

Menor que 40 mg/dl em homens / menor que 50 mg/dl em mulheres

Pressão arterial elevada

Superior a 130/85 mmHg

Glicémia em jejum elevada

Superior a 100 mg/dl

Monacolina K de 2ª Geração

Levedura Vermelha de Arroz

A Monacolina K de 2ª geração encontra-se biologicamente ativa, garantindo assim uma menor sobrecarga hepática e um menor risco de interações e efeitos secundários, como por exemplo dores musculares.<
A Monacolina K, extraída da Levedura Vermelha de Arroz, reduz a biossíntese hepática de colesterol.
Sendo aprovada pela EFSA (European Food Safety Authority) para a manutenção dos níveis de colesterol LDL.
Demonstra ainda grande evidência na prevenção secundária de eventos cardiovasculares em menos 45%.

Hidroxitirosol

Extrato seco de azeitona

(Olea europaea)

O Hidroxitirosol é um dos antioxidantes naturais mais potentes, sendo aprovado pela EFSA (European Food Safety Authority) para garantir a proteção do colesterol LDL de danos oxidativos.

Vários estudos demonstram o efeito positivo do Hidroxitirosol nos níveis do colesterol HDL assim como no atraso da progressão da aterosclerose.

Recentemente surgiram evidências clínicas na manutenção dos níveis de triglicéridos e pressão arterial, sendo uma resposta importante em casos de síndrome metabólica.

O Cholesfytol apresenta uma associação única de dois princípios ativos de origem natural
que contribuem para a manutenção de níveis saudáveis de colesterol.

Porque o Cholesfytol é único?

Z

Monacolina K de 2ª geração

Menor risco de interações e menos efeitos secundários

Z

Resposta única e abrangente para hipercolesterolémia e síndrome metabólica

Z

Efeito antioxidante

Z

Sem contaminantes, sem citrinina

MANTENHA
O COLESTEROL
NATURALMENTE
SAUDÁVEL.

Conheça o nosso programa de fidelidade

Para manter o seu colesterol sempre saudável.
Peça na sua Farmácia a adesão ao nosso Programa de fidelidade!

Como tomar Cholesfytol?

Tomar 1 comprimido por dia ao deitar
Adultos a partir dos 18 anos

Sabia que…

A toma de redutores de colesterol é feita à noite uma vez que é quando existe uma maior produção endógena de colesterol?

É por isso que a toma de Cholesfytol deve ser feita à noite!

Peça mais informações à nossa farmacêutica

Cholesfytol® é um suplemento alimentar. O efeito benéfico é obtido com a toma diária de um comprimido por dia.
Não deve ser utilizado como substituto de um regime alimentar variado e equilibrado, nem de um estilo de vida saudável.

Mantenha o Colesterol Natural